Indústria da pesca promove matança de centenas de focas para evitar queda de lucros

Indústria da pesca promove matança de centenas de focas para evitar queda de lucros

Ministros escoceses foram advertidos sobre os contínuos assassinatos de focas, que são baleadas por explorações piscícolas.

Os EUA ameaçam interromper as exportações do país enquanto evidências revelam que, além da extrema crueldade inerente ao consumo dos animais, a indústria da pesca mata focas com a conivência das autoridades.

Em 2016, foram mortas mais de oito focas por mês sob licença governamental, o que tem despertado a indignação de ativistas.

Os EUA exigem que as importações de peixes minimizem danos a outros mamíferos marinhos e, no final deste ano, deve divulgar uma lista de explorações “consideradas aceitáveis” e aquelas que não obedecem aos seus requisitos.

O país deu um prazo de quatro anos para que a Escócia cumpra os padrões. O governo escocês está sob pressão crescente para acabar com a matança agora.

00000000000000000000000000000000000000000000000000
Foto: Reprodução/The Herald Scotland

Os produtores de salmão recebem licenças que permitem a captura de focas sob o pretexto de proteger os recursos haliêuticos e alegam que “precisam matá-las como último recurso para evitar que elas ataquem as redes e comam os peixes”.

Entre 2010 e 2016, 1600 focas foram assassinadas sob licença e quase 100 foram mortas no último ano.
O maior assassino de focas no ano passado foi o principal produtor de salmão do país Marine Harvest, com 21 disparos, e outras 18 focas foram baleadas pelo Moray Firth Seal Management Group, que é composto por conselhos de pesca de salmão.

O Scottish Sea Farms, de propriedade da Noruega, que fornece para a Marks e Spencer atirou em 12 focas e o Cooke Aquaculture Scotland disparou em oito, segundo a reportagem do The Herald Scotland.

Uma nova regra estabelecida pela Administração Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos (NOAA) proíbe a importação de qualquer peixe que não atenda aos “padrões norte-americanos” e considera ilegal matar ou ferir intencionalmente focas em qualquer operação de pesca.

Obviamente, isso é uma grande contradição, pois o país continua promovendo a crueldade da indústria da pesca. Independentemente de serem peixes ou de outras espécies, nenhum animal deve ser explorado ou morto por humanos.

00000000000000000000000000000000000
Foto: Reprodução/The Herald Scotland

A organização Aliança Global contra a Aquicultura Industrial teme que a política de “disparar para matar” continue.

“Os produtores de salmão devem imediatamente pendurar suas armas e acabar com a matança desnecessária de focas. O governo escocês tem 200 milhões de razões para respeitar a tolerância zero dos EUA com os assassinatos de mamíferos marinhos”, diz Don Staniford, integrante do grupo.

“A escolha é clara: ou governo escocês proíbe as leis que permitem o assassinato de focas por operadores de piscicultura e pescadores ou pressiona o governo Trump para enfraquecer as leis ambientais dos EUA que protegem os mamíferos marinhos. O assassinato de focas é completamente desnecessário e a maioria das pessoas acha abominável que isso ainda ocorra no século 21”, afirma Mark Ruskell MSP, porta-voz do Scottish Greens.

Fonte: Planeta Osasco

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s