Crocodilos se alimentam de caçador e são mortos pela polícia do Zimbábue

Crocodilos se alimentam de caçador e são mortos pela polícia do Zimbábue

Um exame de DNA confirmou que os restos humanos encontrados dentro de dois crocodilos no Zimbábue pertencem ao caçador sul-africano Scott van Zyl, que estava desaparecido desde 7 de abril enquanto participava de uma caçada nas imediações do rio Limpopo.

“A direção do Heritage Protection Group confirma com permissão da senhora Van Zyl que o DNA encontrado coincide com o do senhor Scott van Zyl”, anunciou nesta quinta-feira o grupo conservacionista, que participou dos trabalhos de investigação, em sua página no Facebook.

Os restos mortais do caçador sul-africano Scott van Zyl, que estava desaparecido desde 7 de abril, foram achados em dois crocodilos no Zimbábue 
Os restos mortais do caçador sul-africano Scott van Zyl, que estava desaparecido desde 7 de abril, foram achados em dois crocodilos no Zimbábue

Foto: Facebook/Reprodução

Van Zyl, de 44 anos e natural da província de Limpopo, no norte de África do Sul e perto da fronteira com o Zimbábue, era proprietário da empresa de caça esportiva SS Pro Safaris, e no dia de seu desaparecimento tinha saído para uma caçada acompanhado de um guia e dois cães.

O guia informou o desaparecimento de Van Zyl ao retornar ao local em que estavam alojados. Os dois homens tinham partido em direções distintas quando saíram de seu veículo durante a caçada, mas apenas o guia retornou à base de operações.

Associações de caçadores, serviços de emergências e coletivos conservacionistas buscaram durante duas semanas o caçador sul-africano com helicópteros e equipes terrestres de resgate.

As tropas das forças armadas sul-africanas posicionadas na fronteira com o Zimbábue e a polícia zimbabuana também contribuíram nos trabalhos de busca e investigação, informaram meios de comunicação sul-africanos.

Imagem de um crocodilo 
Imagem de um crocodilo

Foto: EFE

Um dos helicópteros envolvidos nas buscas encontrou a mochila de Van Zyl perto do rio Limpopo – que em alguns de seus trechos é um fronteira natural entre África do Sul, Botsuana e Zimbábue – e seus tripulantes e a polícia do Zimbábue decidiram matar dois crocodilos que foram avistados na região no dia 14 de abril.

As suspeitas ficaram confirmadas depois que restos humanos foram encontrados no sistema digestivo dos animais. Os exames de DNA confirmaram dias depois que o caçador sul-africano foi devorado pelos répteis.

Fonte: Terra

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s