Milhões de galinhas podem ser mortas por causa de ovos contaminados com inseticidas

Milhões de galinhas podem ser mortas por causa de ovos contaminados com inseticidas

Milhões de galinhas podem ser assassinadas na Holanda devido ao temor de ovos contaminados com inseticidas, informou um organismo da indústria

A organização da pecuária holandesa LTO afirmou que milhões de galinhas podem ser mortas em 150 empresas no país devido a uma contaminação de ovos por inseticidas. Trezentas mil aves já foram assassinadas. Um porta-voz da LTO alegou que elas “tiveram que ser eliminadas devido à contaminação”.

Os supermercados da Alemanha, Holanda, Bélgica, Suécia e Suíça retiraram milhões de ovos das prateleiras que continham fipronil, uma substância potencialmente perigosa para os humanos. A Bélgica se comprometeu a ser transparente sobre o motivo de manter o escândalo em segredo.

O ministro da Agricultura da Bélgica, entretanto, afirmou que havia ordenado que a Agência de Segurança Alimentar do país reportasse o motivo pelo qual não havia alertado os países vizinhos até o dia 20 de julho, apesar de saber sobre a contaminação desde o mês anterior.

Em uma declaração, Denis Ducarme relatou ter aconselhado a Agência de Segurança Alimentar (AFSCA) a criar um “relatório sobre as circunstâncias das ações da agência desde a primeira informação que recebeu sobre o problema do fipronil”.

Devido à pressão da Alemanha e da Holanda, Ducarme prometeu “total transparência”,  afirmando que contataria seus parceiros nos próximos dias.

Ducarme acrescentou que mercadorias de 57 produtores de ovos belgas – cerca de um quarto do país – foram bloqueados como medida preventiva.

Os oficiais belgas admitiram que mantiveram o problema em segredo e não falharam em procurar o Sistema Internacional de Alerta de Segurança Alimentar da União Europeia, mas disseram que a razão era um inquérito fraudulento.

A porta-voz da Comissão Européia, Anna-Kaisa Itkonen, destacou que não poderia comentar o atraso belga “porque trata-se de uma investigação criminal em andamento”.

A Alemanha exigiu uma explicação da Bélgica sobre a razão pela qual a questão foi encoberta, segundo o The Local.

O fipronil é frequentemente usado em produtos veterinários para combater pulgas, piolhos e carrapatos. Porém, seu uso é proibido para tratar animais explorados pela pecuária, como as galinhas.

Em grande quantidade, o inseticida é considerado “moderadamente perigoso” de acordo com a Organização Mundial da Saúde e pode ter efeitos perigosos sobre os rins, o fígado e a glândula da tireoide.

Acredita-se que a substância tóxica foi introduzida nas fazendas por uma empresa holandesa chamada Chickfriend, procurada para tratar os piolhos vermelhos, um parasita em galinhas. A imprensa holandesa e belga informa que a substância que contém o inseticida foi fornecida a Chickfriend por uma empresa belga ainda não confirmada.

Trezentas mil galinhas já foram assassinadas (Foto: DPA)

Fonte: Anda

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s